quinta-feira

I'm gonna tell what nobody knows...


Eu sei que por vezes as minhas palavras são frias, que não tenho paciência para te ouvir, que ignoro os teus actos quando estes eram para captar a minha atenção, eu sei tudo isso, e muito mais… Mas apesar de tudo não mudo, nem faço por isso, egoísmo? Talvez, quem sabe…
Ainda assim tu estás lá, sempre, nunca falhas, não me deixas ir abaixo mesmo que em troca recebas um “deixa-me em paz”, eu sei o quanto gostas de mim e por estranho que pareça tu também sabes o quanto eu gosto de ti, como tu mesmo dizes, talvez, o facto de eu agir assim é porque não quero ser magoada, porque já vi e vivi demais para poder dar-me ao luxo de me ajoelhar novamente para apanhar o meu coração despedaçado do chão gasto no qual toda a gente pisa, por isso fecho o meu coração a sete chaves, choro sozinha e sou fria quando algo me deixa com os sentimentos á flor da pele, e se eu te deixei entrar na minha vida foi porque tu conseguiste tocar no meu coração, uma tarefa difícil, é verdade mas tu não desististes, ainda hoje nunca desistes.
Eu odeio quando tentas mudar as minhas ideias, quando eu desvio o assunto porque não quero falar sobre isso e tu insistes e insistes até que eu deito tudo cá para fora, em seguida pego nas minhas coisas e saio a correr pela porta das traseiras sem me despedir, quando tu sabes que se contares 5 minutos eu pararei o meu percurso para casa, pensarei no que fizera e corro mas desta vez no sentido contrario e coloco-me á tua frente e olho-te nos olhos estando eu quase a chorar e é ai que tu me abraças, mas amo o facto de nunca desistires, sabendo que por vezes te magoo e que tu não o mereces...
No meio disto tudo ainda acabo por dizer que te amo, porque eu sei que tu sabes que é verdade.
“Somos o avesso um do outro. Quando eu duvido, paro, e tu segues em frente. Quando tenho medo, tu tens vontade; quando sonho, tu pegas nos meus sonhos e torna-los realidade, quando me entristeço, fecho-me numa concha e tu choras para o mundo; quando não sei o que quero, espero e tu escolhes; quando alguém me empurra, eu fujo e tu deixas-te ir.
Somos o avesso um do outro: iguais por fora, o contrário por dentro. Eu protejo-te, acalmo-te, oiço-te e ajudo-te a parar. Tu puxas por mim, sacodes-me e ajudas-me a avançar. Como duas metades teimosas, vivemos de costas voltadas um para o outro, tu sempre à espera que eu me vire e te abrace, e eu sempre à espera que a vida me traga um sinal, me aponte um caminho e escolha por mim o que não sou capaz.”

51 comentários:

  1. adorei,
    se assim mesmo o é, são um para o outro, porque não se amanham por serem opostos, mas sim ajudam-se um ao outro nas fraquezas de cada um.

    gosto muito desta musica **

    ResponderExcluir
  2. Amei o texto!
    Lindas palavras :)
    Beijinho

    ResponderExcluir
  3. sem palavras , amei mesmo $:

    eu tambem gosto imenso :D

    ResponderExcluir
  4. Adorei o texto, adoro a música :)

    ResponderExcluir
  5. De nada querida :)
    Oh, está mesmo lindo este texto!

    ResponderExcluir
  6. estive a ler alguns posts teus para trás, e adorei. está lindissimo o design do blog (:
    estou a seguir também :*

    ResponderExcluir
  7. Obrigada :$
    Tu escreves mesmo bem :)

    ResponderExcluir
  8. "Eu protejo-te, acalmo-te, oiço-te e ajudo-te a parar. Tu puxas por mim, sacodes-me e ajudas-me a avançar."
    lindo, lindo, lindo *.*

    ResponderExcluir
  9. és tão fofinha, ai, que fofinha *.*
    que amor, mesmo (:
    está tão LINDO *.*

    ResponderExcluir
  10. lembro-me quase que perfeitamente desse texto, tive curiosidade em saber se seria imaginação ou não,
    achei fabuloso! **

    ResponderExcluir
  11. Muito bem! Já há um tempo que não escrevias! Bem-vinda! :P

    ResponderExcluir
  12. Devemos ser nós a fazer essa escolha*

    ResponderExcluir
  13. lindo texto qerida *.*

    sem duvida a melhor arte, dançar :)

    ResponderExcluir
  14. estás na mesma situação? :x
    adorei mesmo o teu blog, estou a seguir :)

    ResponderExcluir
  15. Gostei (:
    E obrigada por seguires o meu vlog ;)

    ResponderExcluir
  16. o selinho do meu blog também é para ti minha querida (:

    ResponderExcluir
  17. Novo blog http://sonhos-e.blogspot.com/ segue >.<

    ResponderExcluir
  18. Lindo, intenso, apaixonante. ameei :D'

    ResponderExcluir
  19. Adoro esse português de Portugal!
    E se pudesse falar com quem vivo do jeito que tu escreves...
    Simplesmente muito bom, o seu texto.
    E não agradeça sempre por elogios...quando notam que eles nos envaidecem, param de usá-los.

    ResponderExcluir
  20. deixo o meu selo oficial no meu blog para ti **
    (http://in-genio-idade.blogspot.com/p/selos.html)

    ResponderExcluir
  21. Estava a vaguear por blogs e vim aqui ter... :)
    Este texto está simplesmente espectacular! :D Dos melhores (senão o melhor!) que li nos últimos tempos! ;D

    Continua ! :) *

    ResponderExcluir
  22. é nas indiferenças que se encontram as forças.
    adorei. (:

    ResponderExcluir
  23. obrigada joana :) que bonito +.+ adorei

    ResponderExcluir

A arte de expressar é uma arte sem pés nem cabeça, mas com todo o sentido do mundo. Por isso, expressa-te. :)