quarta-feira

Afraid of love? I don't know, am I?


R- Olha para mim.
S- Diz…
R- Que se passa contigo?
S- Não sei, esse é problema, eu tenho andado meia perdida, tenho distribuído sorrisos sem justificação, por vezes sinto o meu coração aos pulos, um friozinho na barriga, a cabeça meia tonta, a respiração descontrolada, sinto-me bem de mais quando… Estamos juntos. Só me apetece ficar nos braços dele e esquecer o mundo lá fora. O que é isto? É aquela coisa a que as pessoas chamam de amor? Aquilo no qual eu nunca acreditei? É real afinal?
R- Tem calma, respira.
S- Eu estou calma, acho…
R- Tu és estranha…
S- Porquê?
R- Estás apaixonada e só tu não o queres ver…
S- Não é nada disso. Eu sinto-me diferente, eu digo coisas que nunca tinha dito ou sentido, e para mim isto é tudo novo, fui apanhada de surpresa só isso, não é que não o queira ver, mas eu não sei, deverei realmente ficar apaixonada? Quer dizer, eu não quero partir o meu coração.
R- Não sejas tonta. Tu já estás apaixonada, não podes voltar atrás e não me parece que ele vá partir o teu coração, já reparaste como ele olha para ti? Já reparaste como ele conseguiu derreter esse teu pequeno e frio coraçãozinho em segundos? Como ele fala contigo? Como tu te entregas de corpo e alma à vossa relação?
S- Sabes, eu sinto que agora, não seria capaz de viver sem ele, eu sinto-me tão bem, que parece que estou a sonhar, e se for realmente só um sonho?
R- Pára, pára com isso, não tentes arranjar desculpas para aquilo que estás a sentir.
S- O amor é para os fracos, só os fracos se apaixonam! Eu não sou fraca, ou pelo menos, eu não costumava ser!
R- Não tu não és fraca, és completamente o oposto. E não são os fracos que se apaixonam, os fracos fogem do amor, tu agora apenas te tornaste mais forte, mas estás a enfraquecer uma vez que estás a tentar arranjar uma escapatória. Deixa-te levar, sente apenas. Não procures desculpas, nem explicações para algo inexplicável. Pega em cada momento e torna-o perfeito não esperes pelos momentos perfeitos, isso não existe.
S- Eu admito, eu tenho medo, tenho medo daquilo que estou a sentir. Fico assustada de pensar que preciso tanto de alguém na minha vida, alguém que de um dia para o outro, se assim entender, pode apenas pegar nas suas coisas e virar costas tornando-me apenas um passado, um passado que na sua mente quase nem existiu. Eu nunca tive tanto receio em perder alguém, eu nunca senti tanta necessidade de apenas poder abraçar, olhar ou ouvir uma pessoa, eu nunca soube o que era ter o coração em constante euforia, a mente constantemente distante. Eu nunca tive curiosidade por sentir isso, coisa que a maior parte das pessoas fala, eu achava estúpido. Chamava de demente aqueles que se diziam apaixonados e hoje riu-me de mim quando tomo consciência e me deparo a escrever ou dizer algo absolutamente lamechas. Descobri um novo eu e até que gosto dele, a questão é “Veio ele para ficar?” Ou irão fazer com que ele volte para onde saiu e permaneça lá até que um dia não reste ponta de si mesmo. Estou à nora. Mas é normal, não dizem que quando somos invadidos pelo amor ele nos deixa um tanto ao quanto à deriva? Pronto, então é assim que eu me sinto, e até gosto, não é mau de todo, principalmente saber que se tem alguém do nosso lado que nos ama tal como nós o amamos, independentemente de quanto tempo permaneça o tal amor. É estranho, mas é bom, é tudo que te posso dizer.
R- Eu sabia que tu não eras normal, és mesmo única, diferente, diria. E sim, não precisas de questionar, é algo bom. Algo muito bom. Ele tem muita sorte em te ter.

R- Rodrigo
S- Samanta

8 comentários:

  1. :) estar apaixonada é taoooo bom :) dá cor aos nossos dias, sorrisos inesplicaveis...e aquele sentimento de bem estar constante...adoro... :)

    ResponderExcluir
  2. o medo de se entregar é super normal, e faz parte do mistério e do gostinho bom de estar apaixonada!
    beeijo ;*

    ResponderExcluir
  3. ' estar apaixonada é muito bom acredita. Não tenhas medos, segue o teu coração não o bloqueies.

    ResponderExcluir
  4. lindo :)
    Sigo e tenho um selo para ti :D

    ResponderExcluir

A arte de expressar é uma arte sem pés nem cabeça, mas com todo o sentido do mundo. Por isso, expressa-te. :)