sábado

O coração ganha sempre.


M: Olha para mim, achas mesmo que sou de ferro??
R: Eu sei que não, mas então e eu, como fico no meio disto tudo?
M: Nós pusemos um ponto final na nossa história porque já não dava mais uma vez que ias viver para longe, decidimos começar de novo como amigos, lembraste? Pois, eu lembro-me! E tu, tu que fizeste? Afastaste-te durante bastante tempo, o suficiente para eu, estupidamente, poder pensar que já não significavas nada para mim, pensar que já te tinha esquecido, que nunca mais te iria ver, para eu chegar ao fim da noite e pensar “Hoje não pensei nele…”, estúpida, estúpida, estúpida, lá estava eu mais uma vez a pensar em ti!
Então comecei a falar com o teu melhor amigo pois sempre que ia para a praia acompanhada da minha prancha de surf ele estava lá, e eu perguntava-lhe como tu estavas, se tinhas falado de mim e até se tinhas uma outra pessoa na tua vida, por vezes nem ele conseguia responder ao que lhe perguntava uma vez que tu estavas tão distante e não era apenas de mim ou dele mas sim com a cabeça distante desta coisa que se chama Mundo. Foram-se passando meses até que um dia ele chegou à minha beira e me disse: “Eu sei que me pediste que não falássemos mais dele, mas eu tenho de te dizer isto, não o suporto ver assim… Ele não está bem, ele sente a tua falta, ele parece outra pessoa, já não quer sair, já não pensa em mais nada a não ser em ti, raras são as vezes em que se encontra sóbrio. Ele voltou para cá há algum tempo, ele precisa de ti, apenas não tem coragem para to dizer!”
Eu fiquei com a lágrima no canto dos olhos ele abraçou-me e fiquei assim minutos sem fim sem saber o que dizer ou fazer, receando sair dali de encontro ao desconhecido. Então, eu tomei a atitude mais sensata, e pedi-lhe que ele me levasse a ti, eu estava preocupada contigo, e eu sabia que precisava tanto de ti quanto tu de mim, foi aí que eu entendi que ainda te amava, mas não estava certo eu tenho outra pessoa do meu lado, outra pessoa que eu pensava ocupar o lugar que outrora te pertencera mas que na realidade nunca fora desocupado… O resto da história tu sabes, eu fui a tua casa, vi o estado em que te encontravas, de rosto caído entre os joelhos e as mãos a afagar o cabelo, com ar de um vagabundo, foi então que fui invadida por um enorme sentimento de culpa e dor, corri para ti e abracei-te com toda a força que tinha, para sentires que eu estava ali, para eu te sentir!
Passaram-se dias e começamos a falar um com o outro, tu finalmente voltaste a ter cor, voltaste a ser o rapaz que eu conhecia e por quem me apaixonei daquela forma tão estranha, voltaste a levar a vida com aquela força que te era característica, mas sempre me dizias que te faltava algo. E eu pedi-te, uma vez que estava com outra pessoa que o respeitasses, e disse-te que para mim eras só um amigo. E claro, tu viste nos meus olhos que eu estava a mentir, aliás, tu és a única pessoa que sabe quando eu não estou bem sem sequer precisar pronunciar palavra alguma, és a única pessoa que alguma vez decifrou este meu feitiozinho impar. Então apenas anuíste com a cabeça, sabias que eu não estava disposta a aprofundar o assunto. E sabes…? Os dias desde que voltaste, têm sido os melhores de sempre, mas apenas quando estou contigo, quando não estou contigo, tu sabes… Sinto uma tremenda nostalgia daquilo que um dia nós fomos, quando estou com ele estou a pensar em ti, mas eu não sou como tu, não tenho a tua coragem, não consigo dizer “acabou, já não dá mais, estou apaixonada por outra pessoa”, eu adoro-o mas a ele sim, é apenas como um grande amigo.
E agora, agora tu beijas-me desta forma, fizeste-me perder a cabeça e dá nisto. Não é justo, nem para mim nem para ti, e muito menos para ele!
R: Desculpa. A culpa foi toda minha pequenina, eu não devia…
M: Sabes se não o tivesses feito talvez eu o tivesse feito mais cedo ou mais tarde. O problema é que me sinto bem por estar aqui, sinto-me bem com tudo aquilo que acabou de acontecer, mas ao mesmo tempo, sinto-me um monstro por não sentir praticamente nem uma ponta de arrependimento…
R: Não tens de te sentir assim. Apenas seguiste o teu coração.

56 comentários:

  1. obrigada querida. também vou seguir (:

    ResponderExcluir
  2. No fim, segue ... em quase todas as situações... e adorei o texto..

    ResponderExcluir
  3. obrigada obrigada obrigada ♥ A-D-O-R-E-I

    ResponderExcluir
  4. a disciplina é fácil, esta matéria not not not :(

    ResponderExcluir
  5. Joaninha (:
    ao tempo,
    estás boa?

    gostei do post *

    beijinhos***

    ResponderExcluir
  6. que lindo! gostei

    obrigada minha querida *.*

    ResponderExcluir
  7. Obrigada :3
    adorei o teu post, força *

    ResponderExcluir
  8. Tu escreves de uma forma tão espectacular! :) A sério... adoro ler os teus textos!
    E vejo-me bastante neste..

    ResponderExcluir
  9. fiquei apaixonada por isto!
    obrigada querida *

    ResponderExcluir
  10. ao ler isto, revivi momentos da minha vida, e sei bem o que custou, enfim, força querida e obrigada.

    ResponderExcluir
  11. Pois é, a natureza não tem culpa dos erros do Homem.
    Beijinhos, Ouro Azul.

    ResponderExcluir
  12. as ultimas palavras dele, lembram-me alguém. agora sim eu fiquei c uma lágrima no olho. Gosto de vir ao teu blog. **

    ResponderExcluir
  13. Gosto imenso de ver a série.
    Adorei o texto, está lindo *_*

    ResponderExcluir
  14. Obrigada :$
    oh meu deus, está tão fantástico *-*

    ResponderExcluir
  15. QUE LINDO!
    Adorei seu jeito de escrever. E falou tudo, siga seu coração.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. - tão lindo, *.*
    - está maravilhoso!

    ResponderExcluir
  17. muito obrigada meu doce.
    está maravilhosoooooo *.*

    ResponderExcluir
  18. Vem votar na minha sondagem n' O Meu Reino da Noite! (no lado direito, abaixo do perfil)

    Beijinhos e tem uma excelente semana *

    ResponderExcluir
  19. tens razão , mais onde há , qual é o lugar pra encontrar isso ? , que quero saber :| , se tu souberes

    ResponderExcluir
  20. e eu gosto de vir ao teu blog (:

    ResponderExcluir
  21. que lindo *0*

    OBS: Se tiver twitter me segue: @DrykaSales , e me deixa um reply dizendo que é do blog, pra eu te seguir de volta.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  22. quando li isto, transportei a minha história para uma balança e igualei à tua :)

    ResponderExcluir
  23. É impossível apenas amizade onde um dia existiu e ainda existe amor, amor carnal, de homem e mulher. Nessa historia tem 3 pessoas infelizes, mas um pode mudar tudo e garantir a felicidade pelo menos a duas!
    pense nisso e como ele mesmo disse, siga o seu coração sempre!
    beeijo ;*-

    ResponderExcluir
  24. O teu texto fez-me lembrar o que já aconteceu comigo e continua a acontecer. Mas quem me dera que o rapaz de quem gosto percebesse tudo como o teu percebeu. Não o deixes fugir :)

    ResponderExcluir
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  26. Isto é veridico? Jogas com as palavras como um baralho. ADOREI simplesmente. Cada imagem que me ocorria enquanto lia o texto era apesar de imaginada por mim, como se fosse real. Estou numa situação inversa. Como se fosse eu o rapaz deste texto, mas tenho pena que do outro lado às vezes as coisas não se pareçam tão simples de expor...muita pena. Mas é sem duvida incrível! Incrivel como cada minucia das tuas palavras, faz sentido, cada letra parece que tem um significado. Sabes o tempo certo para cada uma. Sabes hipnotizar quem lê. Sabes sem duvida expressar-te pela escrita de uma maneira como já pouca gente é capaz.
    Parabéns pelo texto! *

    ResponderExcluir
  27. O meu reino da noite gostaria de te desejar um feliz ano novo chinês :)

    Kung Hei Fat Choi !!!

    Beijinhos e um bom ano chinoca :D

    ResponderExcluir
  28. tens toda a razao o coracao ganha sempre :)

    ResponderExcluir
  29. ohhhh isto tá tãão lindoooo! adorei adorei! beijinhosss

    ResponderExcluir
  30. és personagem deste lindo dialogo?
    vou seguir-te!

    ResponderExcluir
  31. obrigada Joana :')
    adorei o diálogo*

    ResponderExcluir

A arte de expressar é uma arte sem pés nem cabeça, mas com todo o sentido do mundo. Por isso, expressa-te. :)