domingo


Um leve arrepio percorre-me dos pés á cabeça, o ritmo do meu coração acelera, sinto um ligeiro frio invadindo-me e tomando total controlo do meu corpo a pouco e pouco, sinto tudo á roda, apoio-me na parede para garantir que pelo menos não cairia naquele mesmo instante, mas já foi tarde de mais, os meus joelhos cedem e eu tombo, já sem forças, ficando imóvel a olhar para as minhas trémulas mãos. É quando, sem explicação possível, deixo uma lágrima cair, uma lágrima que parece gelar a minha face á medida que toma o seu percurso.
Apenas a tua imagem invade o meu pensamento, imagino tudo aquilo que passamos juntas, imagino o quanto sou feliz com uma melhor Amiga como tu do meu lado, penso no quanto tu estás doente e no quanto sofres com isso a cada dia que passa, são apenas imagens embaciadas, pensamentos soltos e confusos que invadem a minha tonta cabeça. Sinto, mais que nunca, que te estou a perder, sinto o meu coração apertado.
Esqueci-me que não estava sozinha, ergo o olhar para verificar se ainda lá estavas, e deparo-me com o teu rosto petrificado e atónito a olhar-me como se eu fosse um ser de um outro planeta, tu sem saberes como reagir e eu sem saber como adoptar uma postura correcta novamente. Sentia-me mole, a desfalecer, enfrentando a dura realidade que dia para dia tu estavas mais perto de me deixar, a pouco e pouco vou recuperando o pleno controlo sobre os meus sentidos, então começo a chorar compulsivamente e tu corres para me abraçar perguntando que se passa comigo e eu apenas te respondo com um leve soluçar: “Eu prometo que tudo ficará bem!”.
Passasse uma tarde, uma noite e mais um dia sem que eu tenha praticamente noção do tempo, não consigo dormir, os meus pensamentos estão a dar comigo em doida todos entrelaçados uns nos outros sem princípio nem fim.
(…)
Os dias foram sucessivamente a mesma história, fora aqueles dias em que ia ter contigo, ai aparecia com um sorriso na cara, se bem que este fosse um tanto ao quanto forçado, uma vez que uma parte de mim estava um caos, mas sabia que estando contigo tinha de sorrir e fazer com que tivesses os dias mais mágicos de sempre, pois isto não duraria para sempre e eu queria que tu fosses feliz no meio de tudo que estavas a passar mesmo que por instantes!
O pior dia foi mesmo o dia em que vi-te partir enquanto segurava a tua mão, e tu me fizeste prometer que “Tudo ficaria bem!”, como antes eu te prometera e tu encararas essa promessa como uma futura promessa a mim mesma, e eu prometi-te sabendo que não seria, num todo, a mais pura das verdades, mas tudo que me importava naquele momento era ver-te sorrir.
Antes disto tudo minha mãe insistiu em que eu não fosse ter contigo para não ver o terrível estado em que te encontravas, mas eu tive de ir, eu sabia que precisavas de mim, tanto quanto eu de ti. Ela disse-me exactamente isto: “- E queres ir lá para quê? Vê-la morrer?”, e eu não respondi, peguei nas minhas coisas e sai a correr para tua casa, e quando volto deparo-me com a minha mãe com um ar melancólico a olhar para mim, tinha ficado a noite toda à minha espera, ela sabia que eu voltaria tarde, iria andar meia perdida por ai…
E o único diálogo que travamos antes de me dirigir para o meu quarto, foi:
“- E agora?! Estás feliz?! Valeu a pena teres assistido aquela cena?! “
Correu-me mais uma lágrima pelo meu rosto vermelho e inchado, acompanhada de uma momentânea e muito breve paz interior e eu disse:
“- Valeu! Pois cheguei a tempo de vê-la sorrir e dizer: «EU TINHA CERTEZA QUE VINHAS!»”
Em seguida isolei-me no canto mais escuro do quarto com a cabeça entre os joelhos, o corpo tremulo e sem ter a mínima ideia do que fazer, de como agir dali para a frente, de como seria a minha vida.
Eu que antes te prometera que nada de mal te aconteceria, agora sentia-me tão parva, tão inútil, o ser mais fraco que pode existir e acima de tudo frustrado por não ter podido fazer nada e a única coisa que pude fazer ter sido segurar-te a mão e olhar-te nos olhos que de um momento para o outro perderam a vida que outrora tiveram. Já tinha aprendido a viver contigo sempre a meu lado, e não quero jamais desaprende-lo.
Deixas eternas saudades, um gosto de ti desde aqui até à lua é pouco, se pudesse pedir um desejo e tivesse 100% de certeza que este se iria realizar pediria que voltasses para junto de mim, é tudo aquilo que mais preciso.
Adoro-te hoje, amanhã e depois.


23 comentários:

  1. ja chorei :'( mas tanto tanto tanto. é tocante. mais q tocante faz pensar, n sei o q acnteceria s eu perdesse uma melhor amiga :x

    ResponderExcluir
  2. Adorei :x eu mudei de pais e deixei o meu melhor amigo todo para tras e doi muito, mas nem sei se se compara... Be strong :3

    ResponderExcluir
  3. q lindo !
    saudads ? ui tinha imensas d cá vir

    ResponderExcluir
  4. obrigada querida (:
    é realmente muito bonita xb
    e bem, so te digo uma coisa! amei o texto, esta perfeito!

    ResponderExcluir
  5. Ainda bem que gostaste Joana (:
    E quanto ao teu texto, está lindo!

    ResponderExcluir
  6. adorei , está lindo *-*
    é mesmo querida , que chegue rápido (:

    ResponderExcluir
  7. LINDO, adorei :)
    estou a seguir-te *

    ResponderExcluir
  8. adorei mesmo!
    muito obrigada querida

    ResponderExcluir
  9. Tão bom :)

    Gostaria de te desejar um excelente fim-de-semana! :D

    Beijocas *

    ResponderExcluir
  10. obrigadaaa :)
    está fantástico, adorei *

    ResponderExcluir
  11. obrigada querida e muita força para ti também (:

    ResponderExcluir
  12. acredito , sei bem o que isso é :s

    ResponderExcluir

A arte de expressar é uma arte sem pés nem cabeça, mas com todo o sentido do mundo. Por isso, expressa-te. :)